quinta-feira, 10 de abril de 2014

E a gente perde o foco, e desaparece. Talvez pelo simples fato de mal me explicar em alto e bom som, quanto mais em palavras. Tudo bem que tudo mundo diz que o nó se desenrola muito mais fácil quando se está pensando e ao mesmo tempo escrevendo, sem essa de perder tempo pra falar, tudo no dedinho no automático. Mas comigo não tem essa.. De qualquer forma é complicado. Se eu mesma nos meus pensamentos me embolo toda, imagina colocar isso limpo e escrito, no caso, digitado?!.. Mas é aquela coisa.. Quando se está muito entupido por dentro, é melhor sair se expressando com o que for e como for. Esvaziar a casa, sabe?! É sempre bom. E olha que tá bem acumulado, não paro pra fazer isso há tempos.. Mas é assim, a gente perde o foco, e resolve esquecer, pensar em outra coisa. Mas agora não tá dando não. Daí junta aquela porrada de problema, e você começa a viver em função de problemas.. Viver não.. Começa a morrer aos poucos. Se desgastar, me entende?! Morrer. Que palavra mais forte! A novela das nove só começou agora e eu to falando em morte.. sem essa de drama. A vida tá aí pra isso, né?! Não é isso que todo mundo diz?! Se papai e mamãe ensina com todo amor e bajula até não poder mais, a vida tá aí pra te dar uns bons tapas na cara. E posso te dizer que esses tapas doem até na alma, ou pior, na boca do estomago. Sabe aquela crise de gastrite?! É meio isso. Mas é assim, né?!

Resolvi vir aqui porque tá difícil. Eu senti que eu tinha que deixar alguma coisa gravada. Sei lá porque... Não quero pensar naquela palavra que eu disse ali em cima não. Porque isso seria drama demais. Mas olha só, que coisa mais louca.. Eu que sempre fui tão corajosa com tudo, agora to com um pouquinho de medo. Quis até fazer uma prece. Uma não, várias.. Sempre peço proteção, porque nunca sabemos o que pode acontecer no segundo seguinte.. As coisas são tão de repente, e as pessoas sempre tão ruins. O mundo é gerado de tragédias e ruindade. E eu só peço no final do meu dia, antes de dormir que meu Senhor abençoe cada pessoa que eu conheço.. Que Deus dê a elas o que elas precisam, porque eu nem sei. Peço até pras pessoas que me odeiam. Vai que Deus ouve e transborda a vida delas de felicidade a ponto delas deixarem minha vida em paz?! Deus sempre me ouve. E olha, Ele me protege também. À todos nós, né?!

Estou certa de que nada é permanente, mas que algumas coisas podem sim ir e vir. E tem coisas que eu não abro mão! Não abro mão de ser feliz não... Isso aí é o meu único direito em vida. E após ela, também.

Voltando ao assunto em questão. To cheia de coisa na cabeça e no coração e tinha que soltar isso em algum lugar... Eu não sei ao certo por onde começar. Tá difícil sim, mas quando eu paro pra pensar, no meio de uma reclamação e outra, eu vejo o quanto devo ser grata. Desde a cruz que eu tenho que carregar, até o ombro fortão que eu tenho! Sim, as coisas se sobrecarregam às vezes, mas Deus me pega no colo e tá tudo certo! Se eu tivesse que escolher entre não ter tais problemas na minha vida (digo, pessoas) eu ainda escolheria tê-las. Me causam uma dorzinha no estomago fdp, mas também quando me fazem feliz, me fazem plena. Eu fico como aquelas menininhas apaixonadas, sabe?! Respirando ar cor-de-rosa. E tudo fica muito lindo.

Talvez seja isso.. as escolhas que fazemos que designam o que fica e o que sai da nossa vida. Sem essa de tempo e destino. É a gente e ponto.

Quando paro pra pensar nessas pessoas ruins, eu sinto pena. Logo, sinto um pouquinho de amor por elas.. Sinto raiva, lógico. Mas não desejo o mal não.. Deus que se encarregue de ser justo. Já que Ele sempre é! Eu não sei como é, mas deve ser muito ruim colocar a cabeça no travesseiro com algum tipo de sentença de culpa. Até porque, uma hora a coisa pega e quem sofre é quem deseja. Aquela coisa de "tudo que desejas ao outro, a ti voltarás". Coloco muita verdade nessa frase!

Ainda não sei onde quero chegar falando tudo isso. Talvez em lugar nenhum... Ou talvez eu me entenda após tudo isso. Porque o importante é isso, eu me entender! Quanto aos outros.. Que valha o meu mistério. Tudo mundo carrega um dentro de si, não é?! Aprendi que as pessoas se tornam muito mais interessantes, e que as outras pessoas tendem a ter muito mais interesse nas pessoas que carregam dentro de si um mistério. Seja lá qual for.. Mas por favor, que seja um mistério bom. Que seja algo que faça bem ao ser cativado.

Cativar.. Tá aí uma palavra que me decifra. Cativei tantas pessoas ao longo da minha vida.. Confesso que não fui cativada na maioria das vezes, mas sei lá, talvez isso até tenha sido bom. Não sou uma das melhores pessoas a ser cativada. Mas creio que metade dos defeitos que eu mesma julgo ter, eu na verdade não tenho. Do fundo do meu coração, enquanto as pessoas forçam a simpatia, às vezes eu forço a antipatia. Sei lá porque. Mas às vezes eu penso isso. Será que é pra não ser cativada? Tenho medo de não conseguir retribuir o que me é oferecido. Talvez seja por esse "medo" que eu não considero medo, e sim receio, que eu tenha sofrido o mal de cativar demais e não ser cativada.

"Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol" já postei isso no twitter, e o "meu" amor curtiu.. Foi pra ele mesmo. Esse me cativou.. Mas foi cativado com força. Tá aí, mais uma prece minha.. Pela vidinha dele.. Cuido mesmo de longe.. E amo com toda a intensidade. Amo por cuidar, e cuido por amar. Seja lá como for, e o que for, acredito na intensidade em que as coisas acontecem. Aquela coisa de "pra sempre" existe sim, cara! A gente que não quer acreditar.. O que muda é a intensidade da coisa.. Se a pessoa vai ser amada com força, ou se vai se deixar levar pelo acaso.. Mas quem é cativado e retribui, consegue essa coisa de "pra sempre", fácil.

Minha avó cativou meu avô, e vice-versa. Tenho absoluta certeza do "pra sempre" deles.. Por falar nos dois, ou melhor... nos quatro. Eu os cuido todos os dias em orações. A gente sempre cuida bem daquilo que cativou.

Sem mais, chega de falar. Não cheguei a lugar algum. E mesmo se continuar falando, não vou chegar mesmo...

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

eu

E aí eu sumi. Sumi daqui e nem percebi. É que essa coisa todo de me explicar, mesmo que pra mim mesma, e essa coisa todo de refletir em cima de algo que eu falasse aqui, em cima de algo que eu sentisse aqui, não me era mais válido. A verdade é que, eu já não sabia me explicar, nem me descrever.

De repente, a vida toma rumos -ainda que costumeiros-, dos quais eu já não tenho mais o que falar.. Coisas novas também me acontecem. Há algo novo todo dia, e toda hora.. Há sempre algo batendo a porta pedindo pra entrar. Às vezes algo revigorado, e, por que não deixar entrar?! A vida tá aí pra isso mesmo.. Pra me ensinar, pra me bater, mas pra me fazer feliz também.

Porque a palavra é essa: felicidade!
Sei lá (a palavra também não deixa de ser essa), de repente a vida me desperta uma vontade tão viva de ser feliz.. simplesmente por ser. Independente se o dia lá fora está nublado ou não. O importante é que dentro de mim, haja Sol!

Confesso que muita das vezes me encontro num abismo, sem saber o que fazer. Sei lá (porque a palavra é bem essa.), a vida às vezes me obriga a ser independente demais, crescida demais. E eu quero gritar pro mundo que sou apenas uma menina.. Ou que dentro de mim, ainda que às vezes tão mulher, há apenas uma menina. Às vezes isso é só medo de crescer, mas não é algo que me faça perder a vontade de ser sol, sempre sol.

E a palavra da vez, também não deixa de ser gratidão, e também: FÉ. Essa coisa de agradecer pelo que ainda há de vir, e também pelo que já veio. Porque faz bem acreditar que se eu quero, eu posso, eu tenho. Vi que, eu sou muito mais, e posso muito mais do que pensava.

Descobri que, essa junção dessas minhas palavras (Felicidade, sei lá, gratidão e fé), me fazem ser tudo o que sou, logo, me fazem feliz, me fazem completa, ainda que muita das vezes, incompleta.

Porque afinal, isso sou eu.. Uma busca!

Pra não perder o costume: que tudo dê certo!

domingo, 12 de maio de 2013

Fico me perguntando até quando... Até quando as coisas serão assim. Até quando o meu coração reagirá assim.. até quando eu vou ficar aqui? Até quando eu vou suportar isso aqui? Até quando o Sol vai nascer? Até quando os pássaros vão cantar? Até quando?... Será que meu coração reagirá assim enquanto eu respirar, ou até quando o sol nascer, e os pássaros cantarem?

Não se trata de quem, ou alguém. Hoje eu sei que se trata de mim. Que não são as pessoas, sou eu.

A culpa é minha. Por mais que isso não seja uma culpa.

domingo, 14 de abril de 2013

Tirei sua foto do porta-retrato do criado mudo ao lado da cabeceira da minha cama. E escondi junto com as nossas outras fotos na ultima prateleira da minha torre. No intuito de te esquecer, e apagar qualquer rastro seu. E que irônico... foi tudo em vão. Ate parece que você se permite sair...

sábado, 13 de abril de 2013

Tá bom, acabou.. já. Acabou eu e henrique, acredita?
Não quero falar. Dá vergonha falar!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Mudanças

É que a vida tem tomado rumo tão diferentes, e tudo mudou tão de repente!

De repente eu me vejo sem quem eu achei que nunca ficaria na minha vida, e junta da pessoa que eu sempre quis estar perto.. De repente Marcos some, e Henrique volta com força total. Eu não havia planejado isso, eu não queria isso! Ah! Se se houvesse espaço pros dois na minha vida... (felicidade total). E o Marcos sumiu tão rápido, e repentino que dá até graça pensar e repensar sobre os últimos acontecimentos.

"De repente": essa palavra define minha vida no momento. E só falta uma mínima coisa pra eu poder gritar: EU ESTOU FELIZ! (melhor ficar quietinha, e só falar bem baixinho, quase que num sussurro que estou feliz. Sabe como é gente invejosa.)

Ah! Outra mudança... Eu parei de acreditar que quase tinham feito macumba pra mim, e que sempre que as coisas não davam certo pra mim, era inveja, ou mal olhado das pessoas.. É, eu sempre pensava nisso. Mas eu entendi que não é bem assim.. A questão das coisas não terem dado certo era mesmo o tempo. O problema (que hoje não vejo como um problema) era o tempo. TUDO tem um tempo certo.. E, felizmente (é o que parece), o tempo chegou! A hora é agora! A minha hora com o Henrique chegou! E eu estou feito um cachorrinho, nós estamos. Mas coroados como Rei e Rainha, e com letra maiúscula. A vida tá boa.. A vida tá quase perfeita. Tá tudo lindo! E eu me sinto -quase- realizada e feliz!

Percebi também que TUDO tem mesmo o dedo de Deus, e que não adianta reza braba nenhuma, nem promessa.. (aliás, adianta! fica guardada acumulado, pra "hora certa".) as coisas só vão acontecer, quando Deus tiver certeza de que estamos prontos praquilo. Mas é isso.. Hoje eu agradeço! Quantas lágrimas tudo isso me proporcionou.. Henrique/Marcos/vida/amigos/afins. Mas olha tudo isso.. Eu respiro fundo e agradeço a cada segundo! Eu estou feliz! Tenho quem eu mais amo do meu lado, e isso é maravilhoso!!

Durei muito menos do que eu pensei, e prolonguei muito mais que pensei. Mas a única coisa que me importa é a minha felicidade.. Foda-se se alguém é o motivo dela, foda-se se eu ainda não consegui ser feliz por nada, o importante é que HOJE eu estou feliz. E foda-se o amanhã.. pelo menos eu estou tentando, e estou fazendo certo. Certo?!

Jéssica = gratidão + amor + FELICIDADE + HENRIQUE + maiores bens + afins.
Cachorrinha/Rainha , FELIZ!!!!!